Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Filipe

Aquilo que penso. Aquilo que sinto. Aquilo que sou.

Filipe

Aquilo que penso. Aquilo que sinto. Aquilo que sou.

23
Nov18

Bullying #7

Filipe

Estava numa aula de matemática. A professora mandou-nos fazer um exercíco e, quando o acabássemos, tinhamos que à vez ir lhe mostrar para que o corrigisse. Quando terminei o meu exercíco, estava já uma fila de alguns colegas que esperavam pela sua vez, então dirigi-me também para a fila. Ele (que não vou dizer o nome) também terminou o seu exercício e ficou mesmo atrás de mim.

 

"Olha lá, tu masturbas-te?"

"Deixa-me em paz!" - respondi e tentei ignorar.

"Responde! Masturbas-te ou não?" - insistiu.

"Não!" - repliquei.

"Porque me estás a mentir? És um mentiroso!!"

Não respondi.

"Responde pá!! Masturbas-te ou não?"

"Já te disse que não."

"Então jura pela tua mãe! Juras pela tua mãe que não te masturbas?"

"Juro."

"És um mentiroso. A tua mãe vai morrer por tua causa!"

 

A professora corrigiu o meu exercício e eu sentei-me no meu lugar. Ele sentou-se ao meu lado, o seu lugar era ao lado do meu como já referi, ironia do destino.

"A tua mãe vai morrer porque tu és um mentiroso." - voltou a referir e eu continuei calado.

No intervalo, fui para a casa de banho chorar.

 

Nesse dia, quando voltei para casa, olhei para a minha mãe. Ela estava viva. Será que podia morrer a qualquer momento por eu ter mentido? Esse medo viveu comigo durante muitos dias.

 

4 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D